agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

Auto natalino é censurado em escola após intervenção política

Referências ao nascimento de Jesus desagradaram um grupo de pais e o vice prefeito, que solicitou a suspensão da apresentação
Postado em: 29/11/2021 às 17:00
Autor: Luís Antonio
Auto natalino é censurado em escola após intervenção política
EMEF Ermides Gulla, em Gavião Peixoto

Um auto natalino que estava sendo ensaiado por alunos da EMEF Ermides Barsaglini Gulla, da rede pública de Gavião Peixoto, foi suspenso após uma intervenção política do vice prefeito, Romario Amaral.

Um professor de inglês da rede municipal, que também desenvolve um grupo de teatro na escola e já desenvolveu outras peças teatrais na mesma unidade, preparava a apresentação de um texto chamado Auto da Divina Anunciação. A peça, que foi escrita pelo próprio professor, é uma sátira da versão tradicional do nascimento de Jesus. No texto, “um anjo atrapalhado anuncia o nascimento de Jesus a Maria e ao José errados. Deus, para cumprir suas profecias, envia o anjo novamente para terra, a fim de anunciar ao verdadeiro casal (Maria e José de Nazaré) os planos divinos. O anjo corrige o engano e a Anunciação se cumpre”.

Segundo apurado pelo Portal Morada, o texto desagradou ao vice prefeito que solicitou à direção da escola que tomasse providências quanto à realização da peça. Os ensaios e a apresentação de fim de ano foram suspensos após a reclamação.

Procurado pela reportagem, o vice prefeito Romário Amaral, que é evangélico, declarou reconheceu que foi procurado por alguns pais que se incomodaram com o conteúdo da peça. O caso foi levado à secretaria da Educação e à unidade escolar. “Infelizmente, a conversa está sendo levada para um lado que não lado que não é ideal para a educação do município. A gente sabe que o estado é leigo, como diz na constituição. A escola pública é laica e não presta qualquer reverência a qualquer religião”, declarou o vice.

O Conselho Escola vai se reunir nos próximos dias para discutir o caso.