agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

Bandidos invadem condomínio e rendem juiz federal

Vítima foi amarrada em sua residência. Na fuga, ladrões bateram o carro da vítima dentro do condomínio em Araraquara
Postado em: 17/08/2020 às 22:30
Autor: Redação
Bandidos invadem condomínio e rendem juiz federal
Fotos: Marcelo Bonholi

Criminosos armados invadiram na noite desta segunda-feira (17), o condomínio Buona Vita, em Araraquara, e fizeram um juiz federal e sua família reféns.

Segundo informações, os bandidos pularam o muro do condomínio localizado atrás da captação de água do DAAE – Departamento Autônomo de Água e Esgotos de Araraquara, depois de cortarem as cercas de segurança, exatamente onde há um “espaço pet”.

Em seguida, invadiram a casa e dominaram os moradores e todos foram amarrados. Enquanto um dos bandidos mantinha as vítimas sob vigilância, os outros criminosos vasculhavam a residência atrás de objetos de valor. Foram subtraídos um tablet, uma tv, celular e uma garrafa de whisky. 

Depois do roubo, os criminosos fugiram da residência usando o carro da família, um Jeep/Compass, de cor preta, mas foram impedidos de deixar o condomínio, usando o cartão de acesso.

Desesperados, os criminosos resolveram voltar a casa do juiz, mas vizinhos já ocupavam a residência, em socorro a família.

Dessa forma, segundo informações, os bandidos foram com o veículo até o local onde tinham invadido o condomínio, pularam o muro e sumiram em uma mata, levando os objetos.

Várias viaturas policiais fizeram buscas dentro do condomínio e no seu entorno e localizaram em meio a um mato alto, um VW/Gol, de cor vinho, com placas de São Carlos, que supostamente seria dos bandidos. Uma mulher chegou a procurar a delegacia para registrar o furto, logo depois que os criminosos fugiram do condomínio, mas foi embora sem registrar a ocorrência.

Viaturas da Polícia Civil e do IC (Instituto de Criminalística) estiveram no condomínio para periciar o muro, a casa e os veículos usados pelos bandidos.

O caso foi registrado em boletim de ocorrência, que não foi disponibilizado a imprensa por se tratar de uma autoridade federal.