agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Blogs Ana Magnani Pedagoga, bonequeira, investigadora das artes manuais; Mestranda no PPG em Educação Sexual Unesp - FCLAr; AKOMA - Grupo de Estudos em Africanidades, Memórias, Diversidade & Culturas
FALE COM O COLUNISTA:

Refletindo sobre invisibilidade

"As pessoas trans estão lutando para viver e nós estamos causando problema com a nossa dificuldade em lidar com a diversidade. Em lidar com os nossos preconceitos. Já pensou nisso?"
Postado em: 19/02/2021 às 09:02
Autor: Ana Magnani

No dia 29 de janeiro se comemora o dia da visibilidade trans, sabia? E isso me faz pensar: por acaso as pessoas trans, homens ou mulheres, são invisíveis?

Acho que não.

Escolhemos invisibilizá-los. Ignorá-los. Pois, a sua presença nos incomoda.

Eles são o problema?

Não!

Nós somos o problema. O problema foi criado pela cisgeneridade e tem que ser resolvido por ela. As pessoas trans estão lutando para viver e nós estamos causando problema com a nossa dificuldade em lidar com a diversidade. Em lidar com os nossos preconceitos. Já pensou nisso?

Tentamos exclui-las de um espaço comum a todos porque elas desafiam a nossa "normalidade". Somos educados a reproduzir preconceitos sem sequer questioná-los. Não nos incomodamos quando as pessoas trans são apedrejadas, ameaçadas, forçadas a abandonar um local, ou mesmo mortas.

Uma menina trans de 13 anos é espancada até a morte e nos calamos, viramos o rosto e a página. E isso é ser "normal"?

Acho que não.

Mas mudar essa realidade depende da vontade de cada um em abandonar sua zona de conforto. E a zona de conforto não é um espaço que as pessoas queiram deixar facilmente.

Mas é necessário para que avancemos.

É necessário se posicionar.

A linguagem, segundo Foucault, é um dispositivo de poder, e através dela podemos desenvolver discursos que promovem a vida ou a morte de pessoas. A visibilidade ou a invisibilidade delas.

Temos que compreender que a identidade de gênero “não é determinado pelo conjunto de informações cromossômicas, órgãos genitais, habilidades reprodutivas ou características secundárias” mas responde à mais humana e universal das perguntas: Quem sou eu?, afirma Cristina Catsicaris em entrevista a Gabo Caruso para o Jornal El Pais.

E Gabo Caruso ainda aponta que, em 2018, a Organização Mundial de Saúde retirou a trans sexualidade de sua lista de doenças mentais. Segundo especialistas, deixar de cataloga-la como uma patologia, concebendo-a como uma maneira de ser e não como uma anomalia, é essencial para que as pessoas trans possam dar um bom lugar à sua identidade.

O mundo vem avançando, vivendo revoluções em seu cotidiano e somos interpelados o tempo todo com novas questões. E só poderemos evoluir se refletirmos acerca das novas demandas, vendo como elas nos movem. Nos movimentam.

Não temos que concordar, a princípio. Mas, devemos respeitar. Isso é impositivo.

Tenho consciência que, talvez, ao assumir um posicionamento a favor de um grupo de pessoas e pela manutenção da vida, sendo eu, uma mulher cis, eu veja o afastamento de pessoas incomodadas por minha fala.

Por eu dizer, somos nós as pessoas cis que criamos o problema e temos que resolvê-lo.

Não existe nenhum problema na existência de pessoa trans, o problema está em mim se não sei lidar com isso.

Isso faz parte quando assumimos posicionamentos diante da vida.

Faz parte.

 

Referência: https://brasil.elpais.com/brasil/2020/01/29/eps/1580318773_719742.html?utm_source=Facebook&ssm=FB_BR_CM#Echobox=1611947859

 

Relacionadas

Ana Magnani
Experiências brincantes
27/07/2020 às 13:05

Blogs e colunas

Murilo  Reis
Murilo Reis
Recortes
29/03/2021
Maria Isabel  Escarmin
Maria Isabel Escarmin
Uma nota sobre a solidão
02/10/2017
Matheus  Santos
Matheus Santos
Qual o legado de Edinho Silva?
19/01/2021
Cristiane Tarcinalli  Moretto Raquieli
Cristiane Tarcinalli Moretto Raquieli
Apoiar, acolher e integrar
18/07/2017
Adalberto Cunha
Adalberto Cunha
O uso do plástico na sociedade atual
22/12/2017
Vaine Luiz Barreira
Vaine Luiz Barreira
Meltdown e Spectre
08/01/2018
Rodrigo Viana
Rodrigo Viana
Ignácio, o imortal
15/03/2019
Marcelo  Bonholi
Marcelo Bonholi
A matemática do medo
30/04/2020
Ana Magnani
Ana Magnani
Refletindo sobre invisibilidade
19/02/2021