agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

Estudantes denunciam invasão na moradia da UNESP

Universitários afirmam que a Polícia não deu a atenção devida ao caso
Postado em: 05/03/2018 às 16:47
Autor: Redação
Estudantes denunciam invasão na moradia da UNESP

Um texto publicado pelas redes sociais, assinado por um coletivo de estudantes, denuncia uma invasão registrada em um dos blocos da moradia estudantil da UNESP/Araraquara, no bairro Quitandinha.

A invasão teria acontecido na madrugada do último sábado (3), nos blocos O e Q. Moradores teriam sido agredidos e pertences levados pelos invasores. “Durante o ocorrido, acontecia no extremo oposto do local da invasão uma confraternização entre moradores para integração dos ingressantes”, afirma o texto.

De acordo com o relato das vítimas, a descrição dos agressores coincide com a de dois indivíduos que foram avistados a pé na esquina da Moradia momentos antes do crime.  “Um grupo de moradores LGBT voltava para casa quando foram insultados (SIC) com teor lgbtfóbico pelos dois homens, que na tentativa de entrar junto com esses moradores, forçaram o portão e foram impedidos pelo porteiro que os dispersou”, relata.

Após essa tentativa, por volta das 2 horas, duas pessoas que estavam na casa O foram surpreendidas pelos assaltantes. Em seguida, outros estudantes chegaram para tentar conter o ataque e também foram agredidos. “Os assaltantes ameaçaram os moradores com supostas facadas, tiros e granadas (nenhum dos artefatos foi realmente utilizado ou encontrado no local).

Depois disso os dois ainda tentaram arrombar a porta da frente da casa P, mas acabaram desistindo e fugindo pulando o muro detrás da Moradia.
Todo o ocorrido durou cerca de quinze minutos”, completa o relato.

"Ao todo, seis pessoas foram agredidas. Os estudantes disseram que a Polícia foi acionada, “mas se mostrou completamente apática, adotando uma postura ofensiva perante os estudantes”, nas palavras utilizadas no texto.  “Por volta das quatro da manhã, dois homens da perícia entraram na Moradia e fotografaram o local do ocorrido. Estes também adotaram uma postura ofensiva e foram grosseiros com moradores que queriam saber o que estava acontecendo”, completa a nota dos estudantes", encerra o texto.