agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

Professor é impedido de assumir cargo por IMC alto

Formado em Química e aprovado em concurso, candidato não foi aceito na rede estadual por estar acima do peso
Postado em: 02/03/2018 às 16:46
Autor: Luís Antonio
Professor é impedido de assumir cargo por IMC alto

Formado em Química pelo Instituto de Química da Universidade  Estadual Paulista (UNESP), o agente de endemias da Vigilância Sanitária de Araraquara, José Roberto da Rocha Júnior, 40 anos, sonhou durante vários anos ingressar na rede de ensino para lecionar a disciplina na qual se formou há 15 anos.

Para concretizar o objetivo, Junior prestou o concurso público da secretaria Estadual de Educação, em 2013. Classificado em 34º lugar, o químico se viu próximo da realizar o sonho em 2018, quando foi convocado para se apresentar na Diretoria Regional de Ensino e tomar posse do cargo. As dificuldades, no entanto, estavam só começando.

Como de praxe, vários exames médicos foram exigidos e custeados pelo próprio candidato. Ele estima ter gasto cerca de mil reais para realizar os procedimentos e apresentá-los em Bauru, local estabelecido pela secretaria.

Mesmo considerando-se saudável, o candidato foi classificado como INAPTO para o cargo. O motivo, segundo ele, teria sido um Índice de Massa Corporal (IMC) mais alto do que o estabelecido, ou seja, Junior estava acima do peso.

Instado a uma nova bateria de exames, a perícia ainda apontou problema nos joelhos que, segundo o candidato, não o impediriam de exercer o trabalho. “Eu acredito que quem tem acima de 40 anos, dificilmente não tem nenhum tipo de problema. Eu nunca tive dor no joelho. Eu trabalho hoje, como agente de endemias, visitando residências, olhando o ralo das casas, agachando e levantando a manhã toda, nunca tive dor. Por quase três anos nessa função, eu nunca me afastei”, desabafou.

Inconformado com a situação, ele concedeu entrevista ao Jornal da Morada, da Rádio Morada de Araraquara (98,1 FM/640AM), na última quinta-feira, dia 1 (veja abaixo).

 

O que diz a secretaria

Questionada pela reportagem, a secretaria Estadual de Educação afirmou que “as perícias médicas que servidores realizam ficam sob a responsabilidade do Departamento de Perícias Médicas do Estado (DPME), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão”.

A unidade do DPME mais próxima fica em Bauru, à 126 quilômetros de Araraquara.

 

Confira o vídeo com o depoimento do candidato: