Madrugada às escuras aumenta insegurança na Rodoviária

Em pleno movimento de feriado, fornecimento de energia elétrica foi interrompido. Terminal não tem gerador

Compartilhe

Madrugada às escuras aumenta insegurança na Rodoviária
 
Comerciantes, taxistas e passageiros do Terminal Rodoviário convivem com um problema constante: a escuridão. Nas últimas semanas, por repetidas vezes, o local ficou sem energia elétrica durante longos períodos. A falta de um gerador de energia faz com que as atividades sejam prejudicadas sempre que há problema no fornecimento elétrico.
 
Na noite desta quinta-feira (20), véspera de feriado, voltou a faltar energia elétrica. Um forte estouro foi ouvido por volta das 23 horas. O fornecimento não tinha sido reestabelecido até a manhã desta sexta-feira. Segundo informações, equipes da Companhia Paulista de Força e Luz  (CPFL) estiveram no local, mas o problema é do sistema interno do terminal.
 
Por causa do feriado, o movimento foi grande durante toda a noite e madrugada e o que os passageiros encontraram foi a escuridão.  A insegurança que já é grande devido a presença de usuários de drogas e andarilhos fica ainda mais prejudicada.
 
Segundo a jornalista Nanci Fracheta, que esteve no local, a falta de energia elétrica prejudicou o funcionamento do terminal. “Ficou tudo completamente às escuras, desde o estacionamento até as plataformas, banheiros, piso superior onde ficam os guichês... tudo um breu. Mesmo lotado de gente, a sensação é assustadora”, desabafou antes do embarque. Ela chegou no Terminal  por volta das 23h30.  
 
A Riera Empreendimento, empresa que administra a rodoviária, declarou que o gerador que atendia o imóvel foi retirado do local pela extinta CTA. O equipamento foi vendido por R$ 11 mil e, desde então, não foi reposto.
 
A empresa afirma ainda que a instalação de outro gerador está em andamento. O projeto prevê   um equipamento com autonomia de 4 a 6 horas para garantir o fornecimento de energia na área de uso comum do Terminal de Passageiros.