agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Esporte
FALE COM A REDAÇÃO:

FPF avalia e premia estrutura dos times

Com R$ 1,6 mi em prêmios, Programa de Excelência tem 14 clubes na categoria Ouro
Postado em: 09/02/2018 às 01:04
Autor: Redação
FPF avalia e premia estrutura dos times
Prêmios foram revelados e entregues em evento nesta quinta, na sede da FPF. Foto: Rodrigo Corsi/FPF

A edição 2017 do Programa de Excelência da FPF, que avalia os clubes paulistas ao longo da temporada em dez quesitos, premiou 14 agremiações na categoria Ouro, além de distribuir R$ 1,6 milhão em prêmios aos participantes.

Os prêmios foram revelados e entregues em evento nesta quinta (8), na sede da FPF. Na ocasião, também foi lançada a versão 2018 do programa.

Receberam os troféus de Ouro: Botafogo, Corinthians, Ituano, Juventus, Mirassol, Grêmio Novorizontino, Palmeiras, Ponte Preta, Red Bull, Santos, São Caetano, São Paulo, Sertãozinho e XV de Piracicaba.

Na categoria Prata, foram premiados Água Santa, Audax, Capivariano, Ferroviária, Linense, Rio Branco, Santo André, São Bernardo e Taubaté.

Ficaram com o Bronze: Bragantino, Paulista, Penapolense, Rio Claro, São Bento e Votuporanguense. E receberam os certificados de participação Barretos, Batatais, Marília e Portuguesa.

Na primeira edição do programa, em 2016, nenhum clube atingiu a categoria Ouro.

“Além de muitos clubes envolvidos no programa, cresceu consideravelmente a efetividade da participação deles ao longo de toda a temporada 2017”, diz Kelly Franzoni, Gerente de Qualidade da FPF, à frente do Programa de Excelência.

Em outras palavras, explica Kelly, os clubes estão mais participativos e atentos aos quesitos avaliados: Base, Torcida, Estádio/Infraestrutura, Negócios, Atleta e Comissão Técnica, Desempenho Técnico, Futebol Feminino, Recursos Humanos, Filiação e Gestão e Finanças.

“É importante sempre salientar que não existe uma competição entre os clubes participantes. Cada clube compete consigo mesmo, comparando sua evolução entre um ano e outro”, diz Kelly.

No segundo ano do projeto, também houve um avanço considerável na premiação em dinheiro. Em 2016, foram R$ 330 mil distribuídos aos clubes, valor que subiu para R$ 1,6 milhão na temporada 2017 - crescimento de 384%.