agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Cultura
FALE COM A REDAÇÃO:

Tiê faz show no Sesc Araraquara

Cantora apresenta Gaya, seu quarto disco, na abertura do Festival As Mina Tudo
Postado em: 13/12/2017 às 15:59
Autor: Redação
Tiê faz show no Sesc Araraquara

Em parceria com o Coletivo As Mina tudo, com a Secretaria Municipal de Cultura e a Fundart, o Sesc Araraquara recebe na próxima quinta-feira, o show “Gaya”, novo trabalho da cantora e compositora Tiê, com fortes elementos da música pop. A apresentação abre o Festival “As Mina Tudo” na Convivência da unidade, às 20 horas.

Gaya é o quarto disco de Tiê. Neste disco ela apresenta um timbre mais grave que a  distancia dos agudos do início da carreira, além de estabelecer um vínculo mais próximo com um público, sem abrir mão da essência construída ao longo destes anos de carreira. “Mexeu Comigo”, primeira canção revelada pela cantora e compositora paulistana antes do lançamento do novo disco, reúne os principais elementos que formam todo seu novo álbum.

Seu disco anterior, Esmeraldas, lançado no final de 2014, parecia determinar ao mesmo tempo um fim de um primeiro ciclo e uma transição rumo a esta nova fase, muito bem representada pelo álbum Gaya. Esmeraldas trouxe uma nova dimensão para sua carreira, pois foi quando saiu dos pequenos palcos de São Paulo para abrir o  show da banda Coldplay em estádios de futebol. Puxado pelo sucesso de “A Noite”, seu terceiro disco levou sua música para um novo público espalhado em todo o Brasil - e sua presença segurou firme esta nova onda.

“Mexeu Comigo” também consagra a relação musical que pariu o disco anterior, formada por sua cara-metade André Whoong, também guitarrista de sua banda, e pelo produtor Adriano Cintra, outro herói do underground paulistano que foi carregado para o sucesso de massas com o estouro de sua banda Cansei de Ser Sexy, há uma década. Juntos, os três assinam a maioria das músicas e tocam a maior parte dos instrumentos do novo álbum, além de André e Adriano assinarem juntos a produção do disco.

Gaya também é um disco de reencontro de Tiê consigo mesma, autoanálise iniciada a partir da morte de sua avó, Vida Alves, protagonista do primeiro beijo da TV brasileira e ela mesma dona de um incrível museu da televisão brasileira, localizado entre os bairros da Pompéia e do Sumaré, em São Paulo. Uma das inspirações artísticas da cantora, Vida inclusive é o título da música que encerra o novo disco e sua súbita partida, no início de 2017, funcionou como catalisador da produção de Gaya.

Conversa com o pop dos anos 80 de Rita Lee e Marina Lima (“Me Faz”), o formato radiofônico brasileiro (“O Mar Me Diz” e “Vida”), baladas da Jovem Guarda (“Amuleto” e “Oi”), a dance music dos anos 90 (“Pra Amora”) e do início do século (“Deixa Pra Depois” e “Tudo ou Nada”) e até com o sertanejo pop atual - este, literalmente, ao convidar ninguém menos que Luan Santana para dividir os vocais da grudenta “Duvido”, composta também por mais um herói do underground paulista, Rafael Castro.

Tiê vai traçando estas pontes ao perceber que a música popular pode unir um país partido. A improvável conexão entre Luan Santana e Rafael Castro é só uma dos laços propostos - e estabelecidos - pela cantora pelo decorrer do disco. Em “Amuleto”, segundo single de Gaya, ela canta uma música do compositor baiano Bruno Caliman (autor de hits de nomes como Bruno e Marrone, Gusttavo Lima, Raça Negra, Fernando & Sorocaba, Lucas Lucco, Jorge e Mateus, entre outros) acompanhada pelo violão do norte-americano Jesse Harris (produtor de Norah Jones, com quem Tiê trabalhou no disco anterior) e pela lap steel guitar do produtor carioca Alexandre Kassin (que já trabalhou com Caetano Veloso, Gal Costa, Adriana Calcanhotto, Vanessa da Matta, Mallu Magalhães, Los Hermanos e Erasmo Carlos).

No soul que encerra o disco, “Vida”, ela junta os vocais graves de Assucena Assucena e Raquel Virgínia, do grupo As Baía e a Cozinha Mineira, ao vocal soprano de Filipe Catto num coro celestial. E pelo resto do disco outros convidados vão surgindo, como se ela estabelecesse que suas fronteiras hoje são bem mais amplas que inicialmente: Lucas Vasconcellos, a mexicana Ximena Sariñana, a amiga Rita Wainer, as filhas Liz e Amora.

 

Serviço

Show Tiê “Gaya” 

Dia: 14/12, quinta

Horário: 20h

Local: Convivência

Classificação: Livre

Grátis

Show  realizado em parceria com o Coletivo As Mina Tudo, a Secretaria Municipal de Cultura e a Fundart.