agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Blogs Vaine Luiz Barreira Gestor de TI e especialista em Segurança da Informação. Professor de graduação e pós-graduação. Perito judicial em Crimes Digitais e Palestrante.
FALE COM O COLUNISTA:

Você sabe como funciona a timeline do Facebook?

"A timeline do Facebook é definida por diversos algoritmos computacionais, e o real funcionamento desses algoritmos é o grande segredo da empresa"
Postado em: 18/08/2017 às 08:19
Autor: Vaine Luiz Barreira
Você sabe como funciona a timeline do Facebook?

Suponha que você tenha 500 amigos no Facebook e acaba de publicar algo.

Você imagina que essas 500 pessoas irão ver sua publicação na timeline delas, certo? Errado!

Se você tem 500 amigos, aproximadamente 100 deles irão ver sua publicação, ou seja, em média apenas 20% dos seus amigos (isso se todos acessarem o Facebook naquele período).

 Mas por que isso acontece?

A timeline do Facebook é definida por diversos algoritmos computacionais (resumidamente uma sequência de regras matemáticas), e o real funcionamento desses algoritmos é o grande segredo da empresa.

Funciona mais ou menos assim:

Os algoritmos analisam todas as publicações dos seus amigos, das pessoas que você segue, de cada grupo que você participa, os posts que você curte, etc.

Feito tudo isso o Facebook define a ordem e o que irá aparecer na sua timeline. Isso mesmo, quem decide o que você irá ver é o Facebook, com base no que ELE acha relevante para você (calculado pelos algoritmos).

É por isso que muitas vezes você publica algo achando que receberá várias "curtidas" e o resultado é bem diferente.

Essa seleção de publicações é que faz com que as empresas tenham que pagar para garantir que suas mensagens aparecerão para os seus seguidores. É o conceito de "post patrocinado".

Num primeiro momento pode parecer "interessante" o Facebook "filtrar" as informações que iremos ver nossa timeline, mas na realidade isso é algo bem prejudicial e preocupante.

Os algoritmos criam uma espécie de "bolha" em torno das pessoas. Elas irão ver apenas assuntos que o Facebook achar relevante, e que acabam sempre indo ao encontro aos gostos e pensamentos do usuário.

Isso é muito perigoso, pois tira a oportunidade de entrar em contato com novas ideias, novas visões, pensamentos opostos aos nossos, e que são necessários para formar opiniões maduras sobre os diversos temas.

Em outro artigo falarei melhor sobre essa "bolha" do Facebook.

Relacionadas

Vaine Luiz Barreira
Meltdown e Spectre
08/01/2018 às 11:42
Vaine Luiz Barreira
BLUEBORNE: o perigo que pode chegar via bluetooth
13/09/2017 às 10:18

Blogs e colunas

Luís Antonio
Luís Antonio
Acabou a paz do paladino
12/01/2018
Maria Isabel  Escarmin
Maria Isabel Escarmin
Uma nota sobre a solidão
02/10/2017
Paulo  Tetti
Paulo Tetti
Militância LGBT
24/11/2017
Guilherme  Quintão
Guilherme Quintão
Petistas, tucanos e o fator Bolsonaro
28/11/2017
Matheus  Santos
Matheus Santos
Habemus oposição?
06/11/2017
Cristiane Tarcinalli  Moretto Raquieli
Cristiane Tarcinalli Moretto Raquieli
Apoiar, acolher e integrar
18/07/2017
Adalberto Cunha
Adalberto Cunha
O uso do plástico na sociedade atual
22/12/2017
Vaine Luiz Barreira
Vaine Luiz Barreira
Meltdown e Spectre
08/01/2018
Rodrigo Viana
Rodrigo Viana
Muita bola vai rolar
05/12/2017